FINALIZADA A LAJE BASE DO SISTEMA DE COLETA E REAPROVEITAMENTO DA ÁGUA DE LAVAGEM DA ETA III

  • Redatores: Marco Matos – DCS Saae
  • Release N.º: 931
_DCS6751-siteadmin | SAAE | Indaiatuba -SP

O Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae) e a ETC Empreendimentos e Tecnologia em Construção, finalizaram a concretagem da laje base do tanque para o sistema de reaproveitamento de água de lavagem na obra ampliação da Estação de Tratamento de Água – ETA III, localizada no bairro Pimenta.

Na construção da laje, que fica no fundo do poço maior, foram usados 150 metros cúbicos de concreto, tornando a base extremamente sólida. Nas paredes dos tanques foi usado concreto “projetado”, jateado através de mangueiras especiais com uso de ar comprimido, com aditivos aceleradores para garantir sua adesão as hastes da estrutura metálica que revestem a parede do poço.

Está sendo feita a mísula, tipo de peça resistente, com forma de base triangular, com a função de servir de apoio para a estrutura.

O Sistema de Coleta e Reaproveitamento da Água de Lavagem é composto por dois tanques, o maior chama tanque de recirculação, responsável por receber a água usada na lavagem dos filtros, onde acontece o processo de decantação, o lodo do processo fica no fundo e a água limpa fica em cima onde é coletada através de mangueiras e redirecionada para o processo de tratamento.

Já o menor chama tanque de recape de lodo, onde por meio de uma bomba helicoidal succiona o lodo que passa por uma centrifuga, que separa a água que volta para o tanque de recirculação, do sólido que é depositado em caçambas para depois ser descartado adequadamente.

Este sistema já é usado pelo Saae desde 2014 quando foi instalado na Estação de Tratamento de Água (ETA I) localizada na Vila Avai, é será aplicado em todas as ETAs por ser uma solução inovadora e eficaz para o combate ao desperdício.

AMPLIAÇÃO

A ampliação da Estação prevê um novo reservatório semienterrado com capacidade para armazenar 1 milhão de litros de água, um sistema de recuperação de água de lavagem, além dos filtros e decantadores dos módulos de tratamento.

O módulo em construção, quando entregue, terá a capacidade para tratar 150 litros por segundo, idêntico aos dois já existentes, aumentando de 300 L/s para 450 L/s, ou seja, um acréscimo de 50% na oferta de água tratada distribuída por esta Estação, para a zona Sul da cidade.



Abra chat
1
Precisa de ajuda?
Somente emitimos 2a. via que não consta no site, antes verifique no menu SERVIÇOS ON-LINE, 2a. via. Obrigado