PREFEITOS QUE INTEGRAM CONIRPI ASSINAM DOCUMENTO QUE DARÁ INICIO A CONSTRUÇÃO DA BARRAGEM

PREFEITOS QUE INTEGRAM CONIRPI ASSINAM DOCUMENTO QUE DARÁ INICIO A CONSTRUÇÃO DA BARRAGEM

Comunicação | SAAE | Indaiatuba -SP

REDATOR: Departamento de Comunicação Social – DCS/SAAE

DATA:  23/11/2023

N.: 0078/2023

Ordem de Serviço entra em vigor a partir de 1º de dezembro, marcando o início formal das obras do Piraí

Os prefeitos das cidades de Indaiatuba, Nilson Gaspar, de Salto, Laerte Sonsin Júnior, Guilherme Gazzola, de Itu, e a vice-prefeita de Cabreúva, Noemi Medeiros Bernardes que integram o Consórcio Intermunicipal do Ribeirão Piraí, assinaram o documento que dará início a construção da barragem do Piraí.  A Ordem de Serviço foi assinada durante a 2ª Assembleia Geral Ordinária do Consórcio Intermunicipal do Ribeirão Piraí (CONIRPI), realizada na quinta-feira (23), no Museu da Água de Indaiatuba.

O encontro foi conduzido pela superintendente do Consórcio, Vanessa Kühl, e contou com a participação do superintendente do Serviço Autônomo e Água e Esgotos (Saae), Eng. Pedro Claudio Salla, Professor Francisco Moschini, Domenico Tremaroli, autoridades, membros do conselho fiscal (vereadores) e representantes dos municípios consorciados.

A barragem terá capacidade de represamento de mais de 9,7 bilhões de litros de água e garantirá o abastecimento das quatros cidades, mesmo nos períodos de estiagem.

Na primeira etapa das obras estão previstas a construção do maciço de terra, vertedouro, escada de peixes provisória, canal de dissipação e desvio, torre e a limpeza da área para garantir a reservação (até as proximidades da fazenda Piraí). Para a segunda etapa a estimativa é de iniciar a construção da adutora para Salto, estação de captação e adução e sistema de transposição de peixes, dique de contenção para a fazenda Piraí e travessia de Itu.

A extensão da represa é de 3,5 quilômetros com a largura média de 450 metros e profundidade de 15 metros. Além de um espelho d´água de 1.823.960 m², área de Preservação Ambiental (APP) de 1.617.250 m², somando uma área total de 3.441.210 m². Já a Travessia tem uma extensão de 370 metros e a altura de 9,5 metros e o Dique com uma extensão de 700 metros e a altura de 9,5 metros.

A Ordem de Serviço, assinada durante o evento, entra em vigor a partir de 1º de dezembro, marcando o início formal das obras que prometem transformar a região do Ribeirão Piraí. Este é um marco histórico para o Consórcio, que se consolida como agente promotor do desenvolvimento regional.

A superintendente do CONIRPI, Vanessa Kühl, destacou a importância do projeto, lembrando que a barragem atenderá aproximadamente 700 mil pessoas, proporcionando benefícios ambientais, econômicos e sociais no longo prazo.

O evento ainda abordou questões que englobam o desenvolvimento sustentável da região. A pauta da Assembleia incluiu a discussão sobre valores do contrato de rateio para 2024, apresentação do Orçamento (LOA) para o exercício de 2024, contemplando investimentos estratégicos e a garantia de recursos necessários para a implementação de projetos. Também foi discutida a contratação da estruturação do CONIRPI e a revisão do Estatuto, fortalecendo o funcionamento interno do consórcio.

No âmbito da 2ª Etapa da Barragem Piraí, orçada em R$ 126 milhões, serão realizados serviços essenciais como limpeza, estação elevatória de água bruta, adutora em Salto, dique e ponte. Cada um desses componentes desempenhará um papel crucial na consolidação da barragem, contribuindo para a segurança hídrica e o desenvolvimento regional.

 

 

Fotos: Renata Coutinho – DCS/Saae

 

Legenda: Integrantes do CONIRPI, na 2 Assembleia durante assinatura da Ordem de Serviço