INDAIATUBA REGISTRA DEZEMBRO MAIS SECO DA HISTÓRIA

INDAIATUBA REGISTRA DEZEMBRO MAIS SECO DA HISTÓRIA

REDATOR:  Departamento de Comunicação Social – DCS/Saae

DATA: 03/01/2024

Nº: 001/2024

Dados são obtidos pelo índice pluviométrico oficial do município que realiza as medições desde 1988

O último mês de dezembro escreveu um capítulo climático singular na história de Indaiatuba, marcado como o dezembro mais seco desde o início das medições em 1988, conforme registros oficiais disponíveis no índice pluviométrico do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae), acessível em https://saae.sp.gov.br/indice_pluviometrico/.

Na Estação de Tratamento de Água (ETA III), localizada no bairro Pimenta, apenas 43,6 mm de chuva foram registrados, enquanto na ETA I, situada na Vila Avaí, a contagem foi de 31,7 mm. Essa realidade contrasta com o dezembro de 2022, registrado como o mais chuvoso da história, com 501,3 mm de chuva na ETA III e 608,8 mm na ETA I.

Diante desse cenário, o superintendente do Saae, Eng. Pedro Claudio Salla, reforça a importância do uso consciente da água para a preservação hídrica. “O mês de dezembro marca o início da temporada de verão, caracterizada por temperaturas mais elevadas e maior incidência de chuvas, fator importante no abastecimento de água em rios, mananciais e lençóis freáticos. Quando há uma falta significativa de chuva a recarga dos lençóis freáticos é comprometida, o que pode levar a uma diminuição das reservas de água para enfrentar o período de estiagem, no inverno”, alerta.

Salla chama a atenção para o fato de que, embora Indaiatuba seja bem estruturada, em comparação com outras cidades da região e esteja constantemente se preparando para garantir o abastecimento e qualidade da água para todos, a importância do uso racional da água permanece fundamental, mesmo com toda a estrutura oferecida pelo Município.

“A conscientização de todos é crucial, por isso é importante evitar a lavagem excessiva de calçadas e veículos e utilizar métodos mais econômicos, como o balde em vez da mangueira, são ações simples que fazem grande diferença”, orienta.

Foto: DCS/Saae

Legenda: 2023 registrou o dezembro mais seco desde o início das medições em 1988